quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Lei Maria da penha

0 Pensamentos
            A lei Maria da penha está aprovada desde 2006, com o objetivo de punir violência contra as mulheres, ainda hoje oito anos após sua aprovação as mulheres continuam há sofrer com violência e na maioria dos casos por seus companheiros dentro de casa, impunidade essa devido a falta de denuncia por parte das violentadas e por outras pessoas que não tem coragem de denunciar, cerca de 51% das pessoas que já presenciaram violência contra mulheres não denunciaram dessa forma a lei mesmo sancionada não tem sido totalmente eficaz.
            Em 2013 foi feito um levante para descobrir o quanto a lei estava sendo eficaz e os números são alarmantes, sendo que desde 2006 a lei não teve impacto algum no numero de homicídios feitos por parceiros e ex parceiros o caso é ainda mais grave no nordeste, centro-oeste e norte do país com as maiores taxas de morte. Segundo mesmo estudo a maioria das mulheres eram negras e possuíam idade entre 20 e 29 anos, é dever da população prezar não só por sua vida, mas pelas pessoas que os cercam também ao ver uma impunidade denuncie sem medo, já que as denuncias também são anônimas.
            O Brasil ocupa o sétimo lugar no ranking de países  com crimes praticados contra mulher, não é algo a população se orgulha, bom seria se o Brasil estivesse em sétimo colocado no ranking de educação se não houvessem analfabetos no país, nesse caso o Brasil seria sim o país do futuro como é descrito no logotipo de algumas propagandas políticas, é necessário reverter esse quadro para isso as mulheres devem denunciar seus parceiros para que a impunidade não tenha mais vez e que o exemplo de uma mulher sirva para outras.

            O mais importante já foi feito criar uma lei para proteger as mulheres lei que demorou inúmeros anos para sair do papel já que foi necessário que uma mulher ficasse paraplégica e recorrer justiça internacional para que seu caso fosse resolvido, após 15 longos anos de espera o ex parceiro dela foi punido e a lei foi criada e batizada com seu nome Maria da penha.